QUANDO DEUS CHAMA

QUANDO DEUS CHAMA
1 Samuel 3:1-14.

INTRODUÇÃO – Você e eu fazemos parte de uma geração informatizada, informada, conectada, antenada. Uma geração que perdeu o hábito da solidão, da quietude, do sossego, do isolamento, da reflexão, do autoconhecimento e do conhecimento de Deus.
Qual de nós não se sente perdido sem o celular? Qual dos nossos jovens e adolescentes ficaria um dia sequer sem os aparelhos eletrônicos modernos?
Assim os aparelhos de comunicação nos isolam de nós mesmos, da nossa família, e especialmente de ouvir a voz de Deus.
É interessante que em um tempo muito diferente do nosso, mesmo que não houvesse um só aparelho eletrônico, a Palavra de Deus era mui rara e as visões não eram freqüentes(v.1).
Como o inimigo de nossas almas trabalha, de forma variada e intensa, para que a voz de Deus não seja ouvida pelos seus servos.
Que dificuldade temos para orar, para ler a Bíblia, para ler livros inspirativos, para participar de reuniões de intercessão. Os exercícios espirituais estão fora da nossa agenda.
Mas Deus sempre quer falar conosco. Ele nunca desiste de nos buscar, mesmo quando não temos tempo para Ele.
A história de Samuel e a história de todos nós. Num tempo de muita religiosidade (visto que o templo tinha um lugar central), de muita liturgia, mas de pouca experiência com Deus, este toma a decisão de falar a um menino, assim como nos fala hoje.
Quando Deus fala com uma pessoa, uma igreja, ou grupo, é algo extraordinário, magnífico, duradouro e transformador.
Samuel, a exemplo de muitos de nós era religioso, dedicado ao seu trabalho, dormia no templo e possivelmente era responsável por fazer a lâmpada do candelabro continuar acesa(v.3). Mas ainda não conhecia a Deus. A prova é que Deus o chama várias vezes e ele não consegue distinguir a voz de Deus, da voz dos homens(v.7).
O que este texto nos ensina a respeito de nossa própria experiência de ouvir a voz de Deus? Quando Deus quer que façamos sua vontade, cumpramos seu propósito, façamos a sua obra, Ele nos chama. Vejamos  04 características do chamado de Deus:

I- DEUS CHAMA INSISTENTEMENTE.
Ele chama o menino Samuel  quatro vezes (v. 4,6,8,10). O chamou insistentemente por quatro vezes e o chamaria cem vezes se fosse necessário.
Os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis (Rm 11:29).Neste texto Paulo fala do chamamento de Israel, de sua vocação espiritual, mas por extensão fala do seu chamamento a cada um de nós. Quando Deus quer salvar uma pessoa Ele não cessa o seu trabalho. Quando Ele quer nos chamar à comunhão com Ele, Ele insiste. Ele bate à porta de nosso coração até que a abramos (Ap. 3:20).
Ele chama você através de uma leitura bíblica, um convite para orar, uma música especial, uma pregação, um testemunho, uma exortação, etc.
Talvez Ele o tenha feito insistentemente e você não tem prestado atenção à sua voz. Mas Ele não desistirá.
Ele não desistiu de Jonas, quando este, após ouvir seu chamado se dispôs a fugir. Na hora certa ele estava em Nínive cumprindo a vontade de Deus. Ele não desiste até ver sua vontade executada.
O que me chama a atenção é que Deus chama Samuel pelo seu nome, demonstrando a ele e a nós que Ele sabe exatamente quem somos, onde estamos e o que fazemos.

II- DEUS CHAMA INCONFUNDIVELMENTE.
Samuel ouve a voz e pensa ser do Sacerdote Eli. Corre até ele na primeira vez(v.5). E assim nas outras três vezes que ouve a voz lhe chamar. Ele não fazia uma distinção entre a voz do homem e a voz de Deus.
Às vezes, inicialmente não percebemos que a voz que nos chama é de Deus. Pensamos ser a nossa própria voz, ou a voz de pessoas que nos amam.
Em João 12: 28 Deus Pai fala com o Deus Filho:  Eu já o glorifiquei e ainda o glorificarei. A multidão não consegue interpretar o fenômeno e acha que foi o som de um trovão, outros de um anjo (v.29).
Somente o Filho entendera bem a voz Pai. Assim nós, que em Cristo fomos feitos filhos ( Jo. 1:12), devemos buscar entender quando nosso Pai Celeste nos quer falar.
Em outro capítulo de João somos chamados de ovelhas, que  são chamadas pelo pastor divino pelo nome e o seguem por lhe reconhecerem a voz (Jo 10:3,4).
A voz de Deus é distinta e todo aquele que nasceu do Espírito a reconhecerá em seu coração.
Samuel aprendera de agora em diante a reconhecer a voz de Deus, a distingui-la da voz dos homens e isto o tornava um homem muito especial em seu tempo.
Observemos que em um primeiro momento Samuel precisou do auxílio do homem, visto que não conhecia ainda a voz do Senhor. Eli o ajudou a entender que Deus o chamava (v.8).
Deus usa os seus instrumentos humanos para lançar luz sobre o caminho que devemos tomar. Ele usa os pais, os amigos, o cônjuge, os professores, os pastores e outros crentes, no entanto, no meio de tantas vozes é preciso distinguir qual a voz de Deus, qual a sua vontade, qual o seu chamamento para nós.
É tão bom quando os líderes espirituais, os pais, os irmãos, entendem que Deus está chamando os seus.
Cabe aqui também dizer que a vontade revelada de Deus, a sua Palavra,  nos dá orientação segura sobre o que Deus quer para o seu povo. Ninguém terá direção segura sem ler e meditar nas Escrituras. No entanto esta vontade específica, a vocação e os dons, exigem esta comunhão íntima com Deus. Assim, Ele, usando seus instrumentos nos orientará em todas as coisas.

III-  DEUS CHAMA RECEPTIVAMENTE.
Ele insistiu com o pequeno Samuel até que, orientado pelo sacerdote, ele se apresenta para ouvir a voz de Deus. Diz ele: Fala porque o teu servo ouve (v. 10).
Pronto, agora Deus fala. Ele espera que nos coloquemos nesta posição, a de se apresentar humildemente para ouvir.
Alguém disse que hoje oramos assim: Senhor, ouve que o teu servo fala. Queremos falar, muito e sempre, e pouco queremos ouvir.
Ao abrirmos a Bíblia para lê-la devemos dizer: Fala Senhor porque o teu servo ouve.
Ao orarmos devemos dizer: Senhor fala comigo.
No livro Orando em Família (Edição 2005), se diz que um menino de 06 anos, no primeiro dia de aula recebeu de um professor, que era cristão, uma tarefa para casa, a de falar com Deus naquele dia e no dia seguinte testemunhar em sala como foi esta conversa. Ele ficou impaciente pois nunca havia feito aquilo. Em casa não conseguiu comer, nem brincar, nem sorrir, enquanto não cumprisse a tarefa. Enfim, no final da tarde, já desesperado porque não havia conversado com Deus, pois não sabia fazê-lo, entrou no quarto, ficou debaixo dos cobertores e falou com Deus. Lá no fundo do seu coração ele ouviu Deus falando: Filho, diz pra o seu professor que eu te amo, que eu falei contigo, que te faço bem. Imediatamente ele saiu dali, sentiu vontade de correr, e correu. Ficou feliz, teve a sua primeira experiência de ouvir a voz de Deus e a ouve até hoje.
Deus quer que queiramos ouvi-lo, que nos escondamos dos homens, dos sons da terra, das preocupações da vida, para ouvi-lo. Queiramos falar com Deus, mas queiramos muito mais ouvir sua voz. Ele insistirá até que queiramos ouvir.
A história da igreja tem nos ensinado que Deus quer tanto falar que em momentos especiais promove para que seus servos tenham tempo de ouvi-lo. João, por exemplo, ficou preso em uma ilha para ver o que Deus queria lhe mostrar a respeito das últimas coisas. Foi só assim que ele escreveu o livro de Apocalípse.
Alguns ficaram enfermos presos em uma cama e outros ficaram desempregados. Neste tempo aprendem a ter comunhão com Deus. Você quer esperar um tempo destes ou dá para começar a ouvir Deus agora mesmo?

CONCLUSÃO – O nosso Deus continua falando, através da sua Palavra maravilhosa,  através de seus servos e diretamente ao nosso espírito.
Desligue-se um pouco dos sons da terra, dos compromissos exagerados, das ambições terrenas, dos cuidados deste mundo.
Busque um “cantinho de oração”, um tempo especial com Deus, um lugar onde conversar com Ele, diariamente.
Procuremos ouvir a voz do Senhor Jesus nos dizendo:  Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. (Mt. 11:28-30).
Lembremo-nos de Marta e Maria. Duas irmãs, ambas amavam ao Senhor, no entanto uma escolheu a boa parte. Segundo o próprio Senhor Jesus a atitude de Maria, em se postar aos seus pés e ouvir os seus ensinamentos era a boa parte e isto ninguém poderia tirar dela (Lc 10:42).
Por fim meditemos na letra de uma antiga música (A voz de Jesus) que nos inspira a ouvir a sua doce voz a cada momento:


Que doce voz tem meu Senhor!
Voz de amor tão terna e graciosa
Que enche o coração
Dá consolação
Que só o crente goza.
Qual maior prazer que Lhe ouvir dizer:
Vem, meu filho, vem me escutar.
O que Eu fiz por ti, tudo o que sofri
Na cruz pra te resgatar.

Chamou-me não só uma vez;
Tantas te que eu, triste, humilhado,
Pude a voz ouvir,
Pude então sair
Das garras do pecado.

Jesus não me deixa sofrer,
Sua voz me ensina o caminho
De vencer o mal,
Com firmeza tal
Que nunca estou sozinho.

Última atualização em Ter, 08 de Abril de 2014 00:01