Home

Notícias em Destaque

Parceiros do SETECEB

 

Se você acredita  que  a saúde espiritual  e o desenvolvimento de uma igreja está ligada à sua formação pastoral então seja um Parceiro do SETECEB. Estamos aqui, no coração do Brasil, há quase 80 anos formando pastores, missionários e líderes para a seara do Senhor

Revista do SETECEB

Chegou a nova edição!

Nesta edição estamos tratando de um importante assunto: A Plantação de Igrejas.

Cantemos a glória de Deus, mas somente em Jesus

Pr. Luiz César Nunes de Araújo - Reitor

    Aqui na Capela do SETECEB, em um de nossos cultos, cantamos duas músicas que me chamaram a atenção. Vejam as letras:

Quão formoso
Quão Formoso És, Rei do universo / Tua Glória enche a terra e os céus / Tua Glória enche a terra, / Tua glória enche os céus / Tua glória enche minha vida Senhor / Maravilhoso é estar em Tua presença / Maravilhoso é poder Te adorar / Maravilhoso é tocar nas Tuas vestes / Maravilhoso é Te contemplar Senhor.

Há Momentos
Há momentos que, na vida, pensamos em olhar atrás, / É preciso pedir ajuda para poder continuar / E clamamos o nome de Jesus (2x)
E clamamos o nome, o nome de Jesus, / Ele nos ajuda a carregar a cruz.

     Enquanto catávamos a primeira música eu meditava no que significa cantar sobre a Glória de Deus. Que valor tem uma pessoa chegar diante de Deus e dizer: "Tua glória enche a terra, o céu e a minha vida"? Que experiência espiritual existe em ter a glória de Deus enchendo a nossa vida?  Então a resposta veio quando

começamos a cantar a segunda música que aponta para o Senhor Jesus como o Deus que nos auxilia, que ouve o nosso clamor e nos ajuda a carregara cruz.
     Aí está a resposta: Enquanto no Antigo Testamento o povo de Deus via a glória de Deus, simbolizada na maioria das vezes pela fumaça que enchia o Tabernáculo e o Templo, agora essa glória é o próprio Cristo. Assim podemos entender as palavras do Evangelho de João que diz: Pois vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai (João 1.14b). A glória de Deus, tão grandiosa na antiga aliança, agora está personificada na pessoa do seu Filho. Conforme o autor aos Hebreus ao dizer que Jesus é o resplendor da sua glória, a expressão exata do seu ser (Hb. 1.3). Um texto que muito pode nos auxiliar nesta compreensão é o de Êxodo 33.117-23. ‘Ali Deus, em resposta à oração de Moisés que queria ver a sua glória, responde:

“Farei passar a minha bondade diante de ti e te proclamarei o nome do Senhor; terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia e me compadecerei de quem eu me compadecer” (v. 19).

     Moisés quer ver a glória; Deus responde que ele verá a sua bondade. A glória de Deus na velha aliança é a bondade de Deus, a sua misericórdia e sua compaixão, estampadas no rosto do Senhor Jesus.
     E quais são as aplicações práticas desta revelação?

1-    Não tem sentido qualquer música ou louvor a Deus, apontando para a sua glória, sem que seja apresentado o Senhor Jesus como a revelação desta glória

     Um judeu pode cantar a glória de Deus apontando para o Antigo Testamento. Um salvo não anula o Antigo Testamento, mas aponta para o Evangelho e diz: Esta glória é Jesus. O Deus glorioso do Antigo Testamento se fez gente, andou entre nós, foi cheio de graça e bondade e o seu nome é Jesus. Sem esta correlação e entendimento podemos passar a noite inteira cantando a glória de Deus que não seríamos tomados como verdadeiros adoradores. Os verdadeiros adoram ao Pai na pessoa do Filho e com o auxílio do Espírito Santo, cujo maior ministério é glorificar a segunda pessoa da Trindade (João 16.14).

2-    Podemos cantar o poder de Deus, revelado nas páginas do Antigo Testamento, mas não podemos deixar de cantar a sua bondade revelada no Novo, na pessoa de Jesus

     Não cantamos somente o seu poder, cantamos o seu amor. Dizer para Deus em adoração que Ele é grande, poderoso, glorioso, majestoso, aponta apenas para o que Ele é. Mas quando louvamos pela sua bondade, pelo seu amor apaixonado ao enviar o Seu único Filho, pelo sacrifício de Cristo na cruz, atingimos o âmago de toda a Bíblia e apontamos para o que Ele fez de mais grandioso.
     O centro de todo o universo é Jesus e a sua morte vicária e esta deve ser a nossa mais sublime canção. Não há pecado algum em dizer que a glória de Deus enche a terra, o céu e a nossa vida; mas isto não pode se comparar à declaração de que esta glória nos ajuda a levar a nossa cruz pessoal, e ainda mais, que esta glória está ilustrada na vida e obra de Jesus, cujo nome nós clamamos. Podemos cantar o seu poder, mas é mais digno de pecadores resgatados que somos, cantar o seu amor, a sua bondade e a sua misericórdia que nos resgatou das trevas para a sua maravilhosa luz (1 Pe. 2.9).

3-    A música que prevalecerá na eternidade aponta não somente para o poder e glória de Deus, mas também, e especialmente, para o seu amor

    Em Apocalipse nos é permitido ver um pouco do Céu, e neste pequeno vislumbre vemos o seguinte:
Tu és digno, senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas (4.11).
    Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação (5.9).
    Aqui temos a junção do Velho e do Novo Testamento. O primeiro texto aponta para a adoração pelo que Deus fez na criação; o segundo para a obra redentora do Filho. A primeira é incompleta sem a segunda. A glória de Deus revelada na criação se apresentou aos homens em figura humana na pessoa do seu Filho e isto deve ser cantado para sempre no Céu. Não haverá um só momento em que o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, não deva ser adorado. Se no Céu será assim então devemos cumprir o que Jesus nos ensinou: Seja feita a Tua vontade tanto na terra como no Céu (Mt 6.10).
    Cantando aquelas duas músicas em nosso culto; me senti tão feliz. O Rei do universo, cuja glória enche a terra e o Céu, também enche a minha vida. E a enche de forma tão viva, na pessoa de seu Filho em mim. O Rei do universo, que segundo Salomão não pode ser contido nem em todo o Céu (2 Cr 6.18), pode se sentir confortável no coração de um pobre pecador. Só me resta adorar.  Cantar a primeira música sem a segunda seria me comportar como um judeu.  Cantando as duas me identifico como um cristão, e cristão é o que eu sou. Cantemos sempre o seu poder, a sua glória e majestade, mas que o Espírito Santo abra os nossos olhos e corações para compreender, e cantar também, que esta glória veio até nós, quando não tínhamos esperança, nos alcançou em nossa morte espiritual, nos deu vida juntamente com seu Filho e nos fez assentar em lugares celestiais.

Informações Adicionais

O Discípulo: Um ano que pode mudar sua vida!

O Discípulo

Neste programa de um ano em regime de residência você participa do nosso curso básico de teologia que é também o primeiro ano do curso de Bacharelado!
Leia mais...

 

Programa de Pós-graduação

Programa de Pós-graduação

Oferecemos pós-graduação em Aconselhamento Cristão e Mestrados com ênfase em Ministério e Teologia Bíblica.
Leia mais...

 
  • Nós priorizamos o ensino em tempo integral

    Acreditamos que o estudo em regime integral proporciona aos nossos alunos um maior acompanhamento ministerial. Além das avaliações acadêmicas, nossos alunos são avaliados no quesito vida (convivência com os outros alunos e professores no campus) e no quesito ministerial (por meio de avaliações periódicas em seus campos de estágio).

    Formação continuada

    Por meio dos programas de Pós-graduação, incentivamos os nossos egressos a que retornem ao SETECEB visando aperfeiçoar seus conhecimentos e fomentamos a troca de experiências com os demais colegas dentro deste programa.
  • Celebração e Vocação

    Uma das maneiras de conhecer melhor o SETECEB é participando do encontro chamado "Celebração e Vocação", ocorrido no segundo semestre de cada ano. Desta forma os interessados poderão conhecer melhor a nossa estrutura e experimentar um pouco da vida acadêmica.

    Como Solicitar sua Admissão

    Em primeiro lugar, os interessados devem preencher um formulário em nosso site (menu: CURSOS, item: BACHARELADO). Assim que tivermos os dados do candidato, entraremos em contato para marcar a entrevista e a prova de conhecimentos bíblicos. Lembramos que é necessário ter uma carta de recomendação do pastor da igreja local.
  • Localização e mapa para chegar ao SETECEB

    No rodapé desta página você encontrará todas as informações necessárias para chegar ao nosso seminário. Em caso de qualquer dúvida, não deixe de nos contactar. Será um imenso prazer atendê-los.

    Onde se hospedar?

    O SETECEB dispõe de dormitórios para aqueles que tiverem interesse em fazer uma visita. Informações sobre valores e condições de pagamentos podem ser obtidas pelo email: eventos@seteceb.com.br.